Accueil » Carnaval de Rio de Janeiro 2018 » Les sambas du Carnaval de Rio 2018
samba carnaval de rio 2018

Les sambas du Carnaval de Rio 2018

samba du carnaval de rio 2018

Voici les sambas de enredo de chacune des écoles du groupe spécial pour le Carnaval de Rio 2018.
Chaque année, les écoles de samba compose un samba qui illustre leur thème, d’ou leur nom de samba-enredo (samba à thème).

Les paroles racontes et argumente l’histoire que chaque école à choisi de mettre en avant. Le samba se doit d’êtres bien développé et illustré tout en étant fédérateur et motivant pour les participants.
Cet exercice est d’autant plus délicat qu’il sera noté par le jury et participera à la notation final qui désignera l’école de samba championne de l’année.

Découvrez maintenant tous les sambas de cette année, que ce soit pour supporter votre école préférée ou juste pour vous réchauffer le cœur et l’esprit.

Voici les sambas de enredo du Carnaval de Rio 2018:


Império Serrano
São Clemente
Vila Isabel
Paraiso do Tuiuti
Grande Rio
Mangueira
Mocidade
Unidos da Tijuca
Portela
União da Ilha
Salgueiro
Imperatriz
Beija Flor

 

Samba de Império Serrano 2018


Enredo: O Império do Samba na Rota da China.
Thème: L’empire du samba sur la route de Chine.

Compositeurs: Tico do Gato, Chupeta, Henrique Hoffmann, Lucas Donato, Arlindinho, Andinho Samara, Victor Rangel, Jefferson Oliveira, Ronaldo Nunes et André do Posto 7
Interprètes: Marquinhos Art’Samba

Paroles:

« Confio » no meu verde e branco a seguir
« Conceda » o caminho onde eu possa reinar
Império de tradições imponentes
Nos “Oriente” a desvendar
O sábio contou, eu guardei na memória
A lenda do chá que marcou a história
Numa cidade majestosa e proibida
Ganha vida, uma aquarela imperial
A dinastia registrada nos metais
Salve os ancestrais
Um legado imortal

Quando soar o gongo
Toca esse agogô (bis)
Roda a baiana, é festa um ritual de amor
A tradição milenar aprendendo a sambar
Com o melhor professor

A sabedoria tão perfeita
Feito um oásis de invenções
O “vento” sopra ao mundo uma “colheita”
Dos “frutos” que mudaram gerações
Sua “fortaleza” é o que me faz seguir
Sou mais um guerreiro a lutar por ti
“Não desfazendo de ninguém”
Voltei ao “meu lugar”
“Serrinha custa mas vem”
Pra ficar

Nossa coroa a brilhar
A China vem festejar
E anunciar o “novo ano”

Deixa o povo cantar (bis)
Matar a saudade do Império Serrano

Samba de São Clemente 2018


Enredo: Academicamente Popular.
Thème: Académiquement populaire.

Compositeurs: Gusttavo Clarão, Ricardo Góes, Flavinho Segal, Naldo, Serginho Machado, Fabiano Paiva, Igor Marinho et Orlando Ambrósio
Interprètes: Leozinho Nunes

Paroles:

Vem ver! Convidei Debret
Pra pintar o desfile do meu carnaval
A arte neoclássica impera
No Brasil colonial
Dom João! Em nobres traços vê inspiração
E faz um Rio à francesa
Erguendo os pilares do saber
Emoldurando… a exuberante natureza
Onde toda forma se mistura
Na mais perfeita arquitetura

É a força da mata, salve São Sebastião
Onde o artista encontra o povo, a beleza desse chão (bis)
Viu no tom a negritude, viu no índio atitude
O esplendor de uma nação

Ao ver a minha obra na avenida
Relembro dos artistas imortais
É a brasilidade dando vida
À arte dos salões aos carnavais
Hoje… “quem chorava vai sorrir”
Os manuais vão reluzir
A “missão” no peito de quem ama
Em manter acesa a chama
Recriar… os 200 anos de história
Numa linda trajetória
Academicamente popular

A mais bela arte o samba me deu
Fiz da São Clemente o retrato fiel (bis)
Os traços mais finos, com as bençãos de Deus
Deslizam no meu papel

Samba de Vila Isabel 2018


Enredo: Corra que o Futuro vem aí !
Thème: Courez le futur arrive !

Compositeurs: Evandro Bocão, André Diniz, Pinguim, JP, Marcelo Valência, Julio Alves et Deco Augusto
Interprètes: Igor Sorriso

Paroles:

Quem quer tocar o horizonte
E conhecer o que virá
Mergulhe fundo, o passado é a fonte
Quem nunca foi, jamais será
O fogo que arde na alma da gente
Desvenda mistérios e traz o saber
Forja o sonho, ilumina a mente
Brilha no meu ser

O mundo gira nas voltas da Vila
Rodas da vida que movem moinhos (bis)
No sopro de um novo tempo, força do pensamento
Descobrindo novos caminhos

Destinos moldados na palma da mão
Lições da história pra se folhear
Os livros inspiram a evolução
Um clique nos leva pra qualquer lugar
Nas ondas do rádio ou na televisão
Na sétima arte que mostra até mais
Ensinamentos, efeitos bem mais que especiais
Aventureiros cruzaram o oceano
Chegaram ao fundo do mar
Riscaram o espaço e deram um passo
Maior que o homem podia imaginar
Hoje pensar em ciência
É ter consciência do que está por vir
Então pra que desistir?
Corra que o futuro vem aí

O povo do samba é vanguarda popular
Mora nos Macacos e no Boulevard (bis)
Vem aqui aprender, “minha Vila tá legal”
“O moderno e o tradicional”

Samba de Paraiso da Tuiuti 2018


Enredo: Meu Deus, meu Deus, está Extinta a Escravidão?
Thème: Mon dieu, mon dieu, l’esclavage est-il aboli ?

Compositeurs: Cláudio Russo, Moacyr Luz, Jurandir, Zezé et Aníbal
Interprètes: Nino do Milênio, Celsinho Mody et Grazzi Brasil

Paroles:

Não sou escravo de nenhum senhor
Meu Paraíso é meu Bastião (bis)
Meu Tuiuti, o Quilombo da favela
É sentinela da libertação

Irmão de olho claro ou da Guiné
Qual será o seu valor? Pobre artigo de mercado
Senhor, eu não tenho a sua fé, e nem tenho a sua cor
Tenho sangue avermelhado
O mesmo que escorre da ferida
Mostra que a vida se lamenta por nós dois
Mas falta em seu peito um coração
Ao me dar escravidão e um prato de feijão com arroz
Eu fui Mandinga, Cambinda, Haussá
Fui um rei Egbá preso na corrente
Sofri nos braços de um capataz
Morri nos canaviais onde se plantava gente

Ê Calunga ê, ê Calunga!
Preto velho me contou, preto velho me contou (bis)
Onde mora a senhora liberdade
Não tem ferro, nem feitor…

Amparo do Rosário ao negro Benedito
Um grito feito pele do tambor
Deu no notíciário, com lágrimas escrito
Um rito, uma luta, um homem de cor
E assim quando a lei foi assinada
Uma lua atordoada assistiu fogos no céu
Áurea feito o ouro da bandeira
Fui rezar na cachoeira contra bondade cruel

Meu Deus! Meu Deus!
Se eu chorar não leve a mal (bis)
Pela luz do candeeiro
Liberte o cativeiro social

Samba de Grande Rio 2018

Enredo: Vai para o Trono ou não Vai?
Thème: Tu vas sur le trône, ou tu n’y vas pas?

Compositeurs: Edispuma, Licinho Júnior, Jr Escafura, Marcelinho Santos, Gylnei Bueno et Hélio Oliveira
Interprètes: Emerson Dias

Paroles:

O show não terminou
Vou desfilar nos braços do meu povo
Outra vez vou ficar maluco beleza
Agora aguenta coração
Alegria, alegria era o tom da canção
Sou o Velho Guerreiro, um tropicalista
Eu não vim para explicar, vou te confundir
Se eu buzinar, leva o Troféu Abacaxi

Ê baiana… o seu balancê me encanta
Roda e avisa, vem pro meu samba (bis)
Quero vê-la sorrir, quero vê-la cantar
Se é Maria ou João, deixa pra lá

E por falar em saudade
O preto e o branco da televisão
Nas ondas do rádio tocando amores
A luta pelos bastidores
Minha Florinda, a flor mais linda, desabrochou
Chacrinha, morada que batiza o meu sucesso
São tantas emoções, eu te confesso
Sou Abelardo, aquele abraço
Recife… em Surubim nasceu o rei menino
No frevo dessa gente arretada
Vou me acabar no Galo da Madrugada

Meu iaiá, quando a sirene tocar
A massa toda cantar
Vai para o trono ou não vai?
Vem chacrete o bumbum rebolar
Eu vou brilhar na TV, ouvir de novo dizer
Oh Terezinha! Oh Terezinha!
Vai começar mais um Cassino do Chacrinha
Oh Terezinha! Oh Terezinha!
A Grande Rio é o Cassino do Chacrinha

Samba de Mangueira 2018


Enredo:Com Dinheiro ou sem Dinheiro, eu Brinco!
Thème: Avec ou sans argent, je m’amuse!

Compositeurs: Lequinho, Junior Fionda, Alemão do Cavaco, Gabriel Machado, Wagner Santos, Gabriel Martins et Igor Leal
Interprètes: Ciganerey et Periclés

Paroles:

Chegou a hora de mudar ôôô
Erguer a bandeira do samba
Vem a luz à consciência
Que ilumina a resistência dessa gente bamba
Pergunte aos seus ancestrais
Dos antigos carnavais, nossa raça costumeira

Outrora marginalizado, já usei cetim barato (bis)
Pra desfilar na Mangueira

A minha escola de vida é um botequim
Com garfo e prato eu faço meu tamborim
Firmo na palma da mão, cantando laiá laiá
Sou mestre-sala na arte de improvisar

Ôôô… somos a voz do povo
Embarque nesse cordão (bis)
Pra ser feliz de novo
Vem como pode no meio da multidão

Não… não liga não!
Que a minha festa é sem pudor e sem pena
Volta a emoção
Pouco me importam o brilho e a renda
Vem, pode chegar
Que a rua é nossa, mas é por direito
Vem vadiar por opção, derrubar esse portão
Resgatar nosso respeito
O morro desnudo e sem vaidade
Sambando na cara da sociedade
Levanta o tapete e sacode a poeira
Pois ninguém vai calar a Estação Primeira

Se faltar fantasia, alegria há de sobrar (bis)
Bate na lata pro povo sambar

Eu sou Mangueira, meu senhor, não me leve a mal (bis)
Pecado é não brincar o carnaval!

Samba de Mocidade 2018


Enredo: Namastê: a Estrela que habita em mim saúda a que existe em você.
Thème: Namastê… l’étoile qui m’habite, accueil ce qu’il existe en toi.

Compositeurs Altay Veloso, Paulo Cesar Feital, Zé Glória, J. Giovanni, Denilson do Rozário, Carlinhos da Chácara, Léo Peres et Alex Saraiça
Interprètes: Wander Pires

Paroles:

Kamadhenu derrama leite em nosso terreiro
Ganesha tem licença do Cruzeiro
Desemboca o ganges cá no Rio de Janeiro
Os filhos de Gandhi hoje são brasileiros
Brahma foi quem guiou velas de Portugal
E trouxe a Índia aos Gantois da mãe querida
Padre Miguel chamou Shiva pro carnaval
E Namastê pra todo povo da avenida
Hora de se benzer, hora de ir ao mar
Do sal à doce liberdade
Há tempo ainda!
Desobedecer pra pacificar
Como um dia fez a Índia!

Theresa de Calcutá
Ó Santa Senhora, ó madre de luz (bis)
Venha para iluminar
Esse povo de Vera Cruz!

Clama o meu país
À Flor de Lótus símbolo da paz
E à vitória-régia da mesma raiz
Pela tolerância entre os desiguais
Nesse “Holi”
Eis o triunfo do bem e da fé
Nerhu, Dom Hélder, Chico Xavier
Olhem pra Índia e pro Brasil! ôô

Bendita seja a Santíssima Trindade!
Em Nova Délhi ou no céu tupiniquim (bis)
Ronca na pele do tambor da eternidade
O amor da Mocidade sem início, meio e fim!

Samba de Unidos da Tijuca 2018


Enredo: Um Coração Urbano: Miguel, o Arcanjo das Artes, saúda o povo e pede passagem.
Thème: Un coeur urbain, Miguel, l’archange des arts, accueille le peuple et demande à passer.

Compositeurs: Totonho, Mart’nalia, Dudu, Marcelinho Moreira et Fadico
Interprètes: Tinga

Paroles:

O grande espetáculo vai começar
Prepare o seu coração
Na ilha encantada, a lembrança
No reino dos mares, a inspiração
Um príncipe, um sonhador
Gênio das artes, seu grande amor
Espelho de “clara” sabedoria
A escrita o fascinou
Fez do Tablado a sua vida
Arcanjo do riso, poeta do humor

Quando a luz acender, o céu clarear
O morro descer pra vê-lo brilhar (bis)
Quantas emoções a proporcionar
Oh mestre da arte de contracenar

É lindo ver seu brilhantismo em grandes criações
Roteiros, personagens, musicais de tantas sensações
No carnaval, um “toma lá da cá” de gente bamba
Que tira o “pé da cova” quando samba
Partilha essa alegria na Sapucaí
“Sai de baixo”, chegou a hora, é a vez do povo do Borel
Em forma de samba, a nossa homenagem a você, Miguel
Tijuca, escola de vida, és minha paixão
As lágrimas de outrora já não rolam mais
Se rolarem é emoção!

O povo do samba chamou
E fez de você um poema de amor (bis)
Na minha bandeira azul e amarela
Mais uma estrela, Miguel Falabella

Samba de Portela 2018


Enredo: De Repente de Lá Pra Cá e Dirrepente de Cá Pra Lá.
Thème: Soudainement de là-bas à ici et tout à coup d’ici à là-bas.

Compositeurs: Samir Trindade, Elson Ramires, Neizinho do Cavaco, Paulo Lopita 77, Beto Rocha, J. Salles et Girão
Interprètes: Gilsinho

Paroles:

Vamos simbora, povo vencedor
Contar a mesma história
Sou nordestino, estrangeiro, versador
Eh eh eh viola…
Vem do arrecife, « oio » azul cabra da peste
No doce do meu agreste, querendo se lambuzar
Oi o mar maré de saudade, oi o mar
Pedindo paz a Javé, perseguido na fé
O imigrante veio « trabaiá »
Oh saudade que vai na maré
Passa o tempo e não passa a dor
E um dia Pernambuco o português reconquistou
Luar do sertão, ilumina…
Pra quem deixou esse chão, triste sina
Ô « cumpadi » em seu peito leva um dó
Cada um em seu destino e a tristeza dá um nó
Cada um em seu destino e a tristeza dá um nó

Vixi Maria, lá no meio do caminho
Tem pirata no navio
O pagamento não foi ouro, nem foi prata
Essa gente aperriada foi seguindo
Ô gira ciranda, vai a chuva, vem o sol, deixa cirandar

Chega criança, homi, muié (bis)
No abraço dessa terra só não fica quem não quer

É legado, é união, é presente, igualdade
É “Noviórque” pedestal da liberdade
A minha Águia em poesia de cordel
22 vezes minha estrela lá no céu
22 vezes minha estrela lá no céu

Lá vem Portela, é melhor se segurar
Coração aberto, quem quiser pode chegar (bis)
Vem irmanar a vida inteira
Na campeã das campeãs em Madureira

Samba de União da Ilha 2018


Enredo: Brasil Bom de Boca.
Thème: Brésil bon de bouche.

Compositeurs: Ginho, Marcelão da Ilha, Flavinho Queiroga, Junior, Thiago Caldas, John Bahiense, André de Souza et Prof. Hugo
Interprètes: Ito Melodia

Paroles:

Põe lenha no fogão
O aroma está no ar
Exala a nossa poesia
Caravelas a bailar no mar
Chegam pra miscigenar essa folia
Eita tempero bom, eu quero provar
Derrama o caldo de lá nos frutos de cá
Eita tempero bom, eu quero provar
Nas terras tupiniquins o que se planta dá
E Tupã abençoou esse sabor da aldeia
Incendeia, aguça o paladar
Mergulhei no gosto que mareia
Riqueza milenar

Fogo aceso no terreiro das Yabás ô ô
Na mistura, a herança dos meus ancestrais (bis)
Bota agua no feijão que o samba esquentou
Ôôôô na batida do tambor

E na fartura do meu tabuleiro
O grão é vida e mostra seu valor
Sinto o cheiro de cravo e canela
Vó quituteira mexendo a panela
Da nossa terra um gostinho sem igual
Pro seu prazer, doce cacau
Ilha, prepara a mesa, no bar faz a festa
Servindo um banquete à fantasia
Uma receita impossível de esquecer
Duas pitadas de amor, eu e você
Juntando a fome com a vontade de vencer

Vem provar o sabor desse meu carnaval
Eu sou a Ilha, sou o prato principal (bis)
Vou deixar água na boca
Provocar uma vontade louca

Samba de Salgueiro 2018


Enredo: Senhoras do Ventre do Mundo.
Thème: Dames du ventre du monde.

Compositeurs: Xande de Pilares, Demá Chagas, Renato Galante, Jassa, Leonardo Gallo, Betinho de Pilares, Vanderlei Sena, Ralfe Ribeiro, W Corrêa et Dudu Botelho
Interprètes: Leonardo Bessa. Hudson Luiz, Tuninho Junior et la participation spéciale de Xande de Pilares

Paroles:

Senhoras do ventre do mundo inteiro
A luz no caminho do meu Salgueiro
A me guiar… vermelha inspiração
Faz misturar ao branco nesse chão
Na força do seu ritual sagrado
Riqueza ancestral
Deusa raiz africana
Bendita ela é… e traz no axé um canto de amor
Magia pra quem tem fé
Na gira que me criou

É mãe, é mulher, a mão guardiã
Calor que afaga, poder que assola (bis)
No vale do Nilo, a luz da manhã
A filha de Zambi nas terras de Angola

Guerreira, feiticeira, general contra o invasor
A dona dos saberes confirmando seu valor
Ecoou no quariterê
O sangue é malê em São Salvador
Oh matriarca desse cafundó
A preta que me faz um cafuné
Ama de leite do senhor
A tia que me ensinou a comer doce na colher
À bênção, mãe baiana rezadeira
Em minha vida, seu legado de amor ôô
Liberdade é resistência
E à luz da consciência
A alma não tem cor

Firma o tambor pra rainha do terreiro
É negritude … Salgueiro (bis)
Herança que vem de lá (ô)
Na ginga que faz esse povo sambar

Samba de Imperatriz 2018


Enredo: Uma Noite Real no Museu Nacional.
Thème: Une véritable nuit au musée nacional.

Compositeurs: Jorge Arthur, Julio Alves, Maninho do Ponto, Marcio Pessi et Piu das Casinhas
Interprètes:  Arthur Franco

Paroles:

Onde a musa inspira a poesia
A cultura irradia o cantar da Imperatriz
É um palácio, emoldura a beleza
Abrigou a realeza, patrimônio é raiz
Que germinou e floresceu lá na colina
A obra-prima viu o meu Brasil nascer
No anoitecer dizem que tudo ganha vida
Paisagem colorida, deslumbrante de viver
Bailam meteoros e planetas
Dinossauros, borboletas
Brilham os cristais
O canto da cigarra em sinfonia
Relembrou aqueles dias que não voltarão jamais

Voa tiê, tucano, arara
Quero-quero ver onça pintada (bis)
Os tambores ressoaram, era um ritual de fé
Para o rei de Daomé, para o rei de Daomé

A brisa me levou para o Egito
Onde um solfejo lindo da cantora de Amon
Ecoa sob a lua e o sereno
Perfumando a deusa Vênus sem jamais sair do tom
Marajó, carajá, bororó
Em cada canto um herdeiro de Luzia
Flautas de chimus e incas
Sopram pela grimpas linda melodia
À luz dourada do amanhecer
As princesas deixam o jardim
Os portões se abrem pro lazer
Pipas ganham ares
Encontros populares
Decretam que a Quinta é pra você

Gira a coroa da majestade
Samba de verdade, identidade cultural (bis)
Imperatriz é o relicário
No bicentenário do Museu Nacional

Samba de Beija Flor 2018


Enredo: Monstro é Aquele que não sabe Amar. Os Filhos Abandonados da Pátria que os pariu.
Thème: Le monstre c’est celui qui ne sait pas aimer! Les enfants abandonnés de la patrie qui les a fait naître.

Compositeurs: Di Menor BF, Kiraizinho, Diego Oliveira, Bakaninha, JJ Santos, Julio Assis, Diogo Rosa, Manolo et Rafael Prates
Interprètes: Neguinho da Beija-Flor

Paroles:

Sou eu…
Espelho da lendária criatura
Um monstro…
Carente de amor e de ternura
O alvo na mira do desprezo e da segregação
Do pai que renegou a criação
Refém da intolerância dessa gente
Retalhos do meu próprio criador
Julgado pela força da ambição
Sigo carregando a minha cruz
A procura de uma luz! A salvação

Estenda a mão, meu senhor
Pois não entendo tua fé
Se ofereces com amor
Me alimento de axé (bis)
Me chamas tanto de irmão
E me abandonas ao léu
Troca um pedaço de pão
Por um pedaço de céu

Ganância veste terno e gravata
Onde a esperança sucumbiu
Vejo a liberdade aprisionada
Teu livro eu não sei ler, Brasil!
Mas o samba faz essa dor dentro do peito ir embora
Feito um arrastão de alegria e emoção, o pranto rola
Meu canto é resistência
No ecoar de um tambor
Vem ver brilhar
Mais um menino que você abandonou

Oh pátria amada, por onde andarás?
Seus filhos já não aguentam mais
Você que não soube cuidar (bis)
Você que negou o amor
Vem aprender na Beija-Flor

Laisser une réponse

Votre adresse email ne sera pas publiéeLes champs requis sont surlignés *

*

Ce site utilise Akismet pour réduire les indésirables. Apprenez comment les données de vos commentaires sont utilisées.